Pé Diabético

Home / Pé Diabético

A neuropatia diabética é a presença de sinais e sintomas de disfunção dos nervos periféricos em pessoas com diabetes. Esta lesão nos nervos periféricos, conseqüentes à hiperglicemia crônica, pode ocasionar perda de sensibilidade térmica, tátil e dolorosa. Em alguns casos está também associada à lesão de fibras nervosas grossas, com alterações na sensação vibratória e perda da sensibilidade protetora dos pés.

É comum também, em presença de neuropatia, as alterações biomecânicas dos pés, que evoluem com deformidades e alterações nos pontos de pressão plantar, predispondo a ulcerações.

A presença da neuropatia é um fator de risco para o desenvolvimento do pé diabético, que neste caso, recebe tal denominação quando já apresenta lesões, ulcerações ou destruição de tecidos profundos, com variados e graus de doença vascular periférica.

O pé diabético é uma das mais graves e onerosas complicações do diabetes mellitus. A amputação de uma extremidade inferior ou parte dela é geralmente uma conseqüência de uma úlcera no pé. Uma estratégia que inclua prevenção, educação dos pacientes e dos profissionais de saúde, tratamento multidisciplinar das úlceras nos pés e sua rígida monitoração pode reduzir as taxas de amputações entre 49 a 85%.

 

O Mais importante é a Prevenção e a Educação!

 

O rastreamento do pé deve ser realizado nos diabéticos do tipo 1, 5 anos após o diagnóstico e nos diabéticos do tipo 2, no momento do diagnóstico. O exame do pé pode ser realizado por um profissional de saúde, médico ou não, desde que esteja capacitado para tais cuidados.

Os testes para diagnóstico da neuropatia, que consistem em:

- Monofilamento de SemmesWeinstein (10g) – percepção de pressão

- Diapasão de 128Hz – Percepção de vibração

- Pino ou palito – Discriminação

- Chumaço de algodão – Sensação tátil

- Reflexos – Tendão de Aquiles.

Uso do Monofilamento de
10 gramas
monofilamento10gramas

Tipos de Monofilameto (estesiômetro)
estesiometro
Martelo
 
martelo


Diapasão

diapasao

O resultado dos testes fornece o score neuropático que determina o risco para ulcerações.

É importante salientar que a prevenção é o melhor tratamento, e por isso, o auto -cuidado é a principal medida a ser adotada pelo paciente com diabetes.

É recomendado aos pacientes que olhem para seus pés diariamente, pois eles fazem parte do esqueleto e da sustentação do corpo, além de exercerem fundamental papel durante a marcha.

Para visualizar os cuidados e recomendações com os pés do diabético, clique AQUI.

 

FISIOTERAPIA

No caso pé diabético, devido à lesão do sistema nervoso, podem surgir alterações biomecânicas e na marcha.

ulceras

É necessária uma avaliação fisioterápica para avaliar essas alterações e detectar a necessidade de confecção de palmilhas e calçados especiais.

INDICAÇÃO DE PALMILHAS EM PESSOAS COM DIABETES

As palmilhas são dispositivos que permitem melhor distribuição da carga plantar aliviando os pontos de pressão no pé do diabético e de acordo com a Associação Americana de Diabetes, já estão indicadas na presença de neuropatia independente do grau de acometimento.

Os calçados ideais são os fechados, com caixa anterior alta e larga, em couro macio, forrados internamente e sem interna.

Guia geral para prescrição de calçados com base no estado de risco

NÍVEL DE ATIVIDADE
Deformidade, ulcera plantar previa, calos alta pressão plantarBaixoModeradoAlto
AusenteCalçado esportivo ou com altura profunda, com uma palmilha (confecção individualizada, preferencialmenteCalçado esportivo ou com altura profunda, com uma palmilha espessa (confecção individualizada, preferencialmenteCalçado esportivo ou com altura profunda, com uma palmilha espessa, considerar o calcado com solado em mata borrão
ModeradoCalçado esportivo ou com altura profunda, com uma palmilha espessaCalçado esportivo ou com altura profunda, com uma palmilha espessa, considerar o calcado com solado em mata borrãoCalçado esportivo ou com altura profunda, com uma palmilha espessa, considerar o calcado com solado em mata borrão; considerar calcados de confecção individualizada (sob medida) com palmilhas mais espessas; considerar descarga
GraveCalçado de confecção individualizada sob medida, com palmilhas espessasCalçado de confecção individualizada sob medida, com palmilhas espessas, com descarga com solado em mata borrãoCalçado de confecção individualizada sob medida, com palmilhas espessas, com descarga mais complexa com solado em mata borrão

formato_sapatosapato

 

PODOLOGIA

 

É a ciência que estuda os pés e atua na área da saúde prevenindo, diagnosticando e tratando de doenças que afetam os pés.

O podólogo é o profissional treinado e qualificado para cuidar corretamente do Pé do Diabético e das diversas doenças que atingem os pés: Onicocriptose (unha encravada), aplicação de órtese para correção do formato da unha, calos, verruga plantar, bolhas, fissuras (rachaduras), bromidrose (chulé), micose interdigital (frieiras), além de auxiliar a medicina em estratégias de tratamento.

Técnica podológica de abrasão e limpeza das unhas que precedem a aplicação dos esmaltes terapêuticos:

tecnica podologica