Nutrição na Insuficiência Renal

Home / Nutrição na Insuficiência Renal

O rim tem como uma de suas funções filtrar o sangue. Isto é, ele se encarrega de eliminar, na forma de urina, alguns nutrientes que ingerimos através dos alimentos, tais como:

- O sódio, que existe naturalmente nos alimentos e preparações industrializadas, além do uso para tempero, através do sal de cozinha;

- O potássio;

- O fósforo;

- A uréia, que é uma parte não aproveitável da proteína;

- A água (tanto a água que tomamos pura, quanto a que ingerimos através de sucos, frutas, chás, refrigerantes, doces, arroz, feijão).

A insuficiência renal crônica, ou IRC, é caracterizada por um funcionamento deficiente do rim e é uma das complicações crônicas que aparecem no diabetes mal controlado.

Quando o rim está insuficiente, o sódio, o potássio, o fósforo, a uréia e a água ficam acumulados no sangue, podendo levar a aumento da pressão sanguínea, causar parada cardíaca, enfraquecimento dos ossos, enjôo, vômito, inchaço, entre outros.Para que estes sintomas sejam evitados, é importante controlar a alimentação, dando preferência aos alimentos que possuem menos quantidade dessas substâncias.

Para visualizar as orientações dietéticas para o paciente com insuficiência renal crônica, clique AQUI.

Como é necessário reduzir o sal da alimentação dos pacientes com IRC e hipertensos, pode-se achar que alguns alimentos ficarão sem paladar. Para obter melhor o sabor, aroma e aparência dos alimentos e preparações, algumas especiarias e ervas podem ser usadas à vontade. 

Além disso, também é importante restringir a quantidade de potássio na alimentação, para evitar que ele se acumule no sangue.